Domingo, 07.02.10

Ingredientes:

- 4 boas postas de cação;
- 3 colheres de sopa de azeite;
- 1 molho de coentros;
- 3 dentes de alho;
- 1 chávena de vinagre;
- 1 colher de sopa de farinha;
- sal;
- 200 g de pão caseiro;
- 2 folhas de louro;
- 1 colher de chá de colorau;

Confecção:

As postas de cação devem ter cerca de 3 cm de espessura. Depois de bem arranjado o peixe; põe-se de molho durante duas horas em água, vinagre, sal e louro. Rega-se no azeite os coentros e os dentes de alho picados. Adiciona-se depois a pouco e pouco a água necessária para a sopa. Tempera-se de sal e introduz-se o cação. Deixa-se cozer. Depois, adiciona-se à sopa meia chávena de vinagre onde se desfaz a farinha e; querendo, uma colher de chá de colorau. Deixa-se ferver até a farinha não saiba a cru. Corta-se o pão ás fatias finas, que se colocam bem acamadas numa terrina. Regam-se com o caldo e por cima dispõe-se o peixe. Serve-se imediatamente.

publicado por silvia às 16:02 | link do post | comentar | favorito

Ingredientes:

- 2 molhos de beldroegas;
- 2 cebolas;
- 500 g de batatas;
-1/5 dl de azeite;
- 1 cabeça de alhos;
- 500 g de pão caseiro ou de segunda;
- 4 ovos;
- 2 queijos frescos.

Confecção:

Prepara-se as beldroegas aproveitando apenas as folhas. Os molhos devem ser grandes. Cortam-se as cebolas às rodelas e alouram-se com o azeite. Juntam-se as folhas das beldroegas lavadas e deixam-se refogar muito bem mexendo com uma colher de pau. Regam-se com cerca de 2 litros de água e deixa-se levantar fervura. Retiram-se as peles brancas à cabeça dos alhos, que se introduz inteira (sem retirar a pele roxa de cada dente de alho) na panela com o caldo a ferver. Juntam-se ainda as batatas cortadas às rodelas grossas. Tempera-se a sopa de sal e deixa-se cozer. Na altura de servir, introduzem-se no caldo os ovos um a um e deixam-se escalfar. Por fim metem-se na panela os queijos cortados aos quadrados. Tem-se o pão cortado ás fatias numa terrina e rega-se o caldo. À parte servem-se as batatas, os ovos, as beldroegas e os queijos. Substituem-se os queijos frescos por um queijo de leite de ovelha fervido, cortado aos bocados.

publicado por silvia às 16:00 | link do post | comentar | favorito

Ingredientes:

- 1 bom molho de coentros (ou um molho pequeno de poejos ou uma mistura das duas ervas),
- 2 a 4 dentes de alho,
- 1 colher de sopa bem cheia de sal grosso,
- 4 colheres de sopa de azeite,
- 1/5 litro de água a ferver,
- 400 gramas de pão caseiro (duro),
- 4 ovos.

Confecção:

Pisam-se num almofariz, reduzindo-os a papa, os coentros (ou os poejos) com os dentes de alho, a que se retirou o grelo, e o sal grosso.
Deita-se esta papa na terrina ou numa tigela. Rega-se com azeite e escalda-se com água a ferver, onde previamente se escalfaram os ovos (de onde se retiraram). Mexe-se a açorda com uma fatia de pão grande, com que se prova a sopa. Introduz-se então no caldo do pão, que foi ou não cortado em fatias ou em cubos, ou partido à mão, conforme o gosto. Os ovos são colocados no prato ou sobre as sopas na terrina.

publicado por silvia às 15:57 | link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 03.02.10

Ingredientes:

500 g de entrecosto ;

 


  • 250 g de lombo ou de costelas de porco (sem osso) ;

     

     


  • 150 g de toucinho salgado ;

     

     


  • 800 g de pão de trigo caseiro (duro) ;

     

     


  • 3 dentes de alho ;

     

     


  • 3 colheres de sopa de massa de pimentão ;

     

     


  • sal

     

    Confecção:

     

    Corta-se o entrecosto e a carne em pedaços regulares e barram-se bem com os alhos pisados e a massa de pimentão. Deixa-se ficar assim de um dia para o outro.
    Corta-se o toucinho em bocadinhos. Numa tigela de fogo (tigela de barro vidrado muito estreita na base e larga em cima) levam-se a fritar as carnes e o toucinho juntando uma pinguinha de água (para não deixar queimar). Retiram-se as carnes à medida que forem alourando.
    A gordura (pingo) resultante da fritura das carnes é passada por um passador.
    Tem-se o pão cortado em fatias. Deita-se o pão na tigela, rega-se com um pouco de água a ferver e bate-se imediatamente com uma colher de pau, esmagando-o. Tempera-se com o pingo necessário, batendo as migas. Estas devem ficar bem temperadas mas não encharcadas de gordura.
    Sacode-se a tigela, sobre o lume, enrolando as migas numa omeleta grossa.
    A esta operação dá-se o nome de enrolar as migas.
    Quando as migas estiverem envolvidas numa crosta dourada e fina, colocam-se na travessa, untam-se com pingo e enfeitam-se com as carnes.


    Variante: As migas não são obrigatoriamente enroladas. Podem servir-se com o aspecto de uma açorda grossa (no sentido que a palavra tem no resto de País).


    Em Alter do Chão, quando as migas não se enrolam, servem-se com fatias de pão frito e gomos de laranja.


    O entrecosto pode ser suprimido aumentando-se a quantidade de carne de febra.


    Os dentes de alho podem ser fritos no pingo e retirados antes de se juntar o pão.

     

    Por: Portal do Alentejo

  • publicado por silvia às 19:28 | link do post | comentar | favorito
    mais sobre mim
    pesquisar neste blog
     
    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Fevereiro 2010
    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab
    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
    9
    10
    11
    12
    13
    14
    15
    16
    17
    18
    19
    20
    21
    22
    23
    24
    25
    26
    27
    28
    tags

    todas as tags

    blogs SAPO
    subscrever feeds